segunda-feira, 16 de março de 2009

A Descoberta!!

Quanto mais eu procurava resolver meus problemas, maiores eles iam ficando.....até que:

Finalmente encontrei o diagnostico certo,tenho TDAH,Transtorno de Défict de Atenção / Hiperatividade , só que em adulto é comum encontrar a presença de comorbidades "outros distúrbios associados", o que piora muito o prognóstico do TDAH .
No meu caso, eu já estava em tratamento do Transtorno de estress pós traumático, Transtorno de ansiedade generaliza e depressão leve, causados pelos assaltos, (com S no final, pq foram 9 no total!!!).


O tratamento que eu estava fazendo não chegava onde era esperado, mudava medicação, aumentava-se as dosagens... e nada, muitas coisas ficavam sem respostas, claro que teve melhora por um lado, mas sempre " descobria" outro.
Resolvi então pesquisar, foi quando eu me identifiquei quase que 100% nos "sintomas" de TDA/H. Conversei com minha médica, fiz os testes e...a descoberta!!

Leiam o texto a seguir e vcs entenderão o "mundo" de um TDAH.

De novo! Nunca aprendo?



No trabalho começo a exprimir minhas idéias e vou me animando cada vez mais.
Acabo exagerando e meus colegas se sentem intimidados. Eu não acho que estou intimidando nem sendo ameaçador, eu simplesmente me empolgo demais com as discussões. Por quê será que eu sempre acho que as pessoas não entendem minhas emoções? Eu é que sou muito engajado ou eles é que são muito cool?
Em festas, outra vez falei coisas que não deveria. Às vezes eu me entusiasmo demais e faço comentários ou conto piadas que as pessoas engolem em seco ao invés de rir.
Outras vezes eu começo assuntos pessoais sem nenhuma necessidade. Chego até deixar minha mulher constrangida.
Minhas histórias adquirem vida própria e se alongam como se estivessem fora de meu controle. Acabo nem ouvindo o que os outros estão falando, se é que eu deixo os outros falarem, pois não páro de interrompê-los. Parece que eu não me encaixo em lugar nenhum. Fico nervoso antes de ir para alguma festa, chego lá, falo demais e no caminho de volta para casa fico lamentando minhas gafes.
O pior é que não consigo explicar porque sou diferente. Todo mundo parece tão tranqüilo! Será que eu nunca na vida aprendi a manter uma conversa simples e sem grandes compromissos?
Ou então, as pessoas estão falando comigo, eu estou olhando para elas, estou ouvindo as palavras mas meus pensamentos estão em outra galáxia. Perco o fio da meada e dois segundos depois nem sei mais o que estavam me falando.
Pior ainda, sei os nomes das pessoas mas não consigo lembrar. Sei que eles estão guardados em algum lugar de meu cérebro, só que não consigo acessá-las.
Falo "muito prazer" para quem eu já conhecia antes. Alguém no Shopping me cumprimenta, não tenho a menor lembrança de já conhecer essa pessoa de uma reunião ou festa ou praia. É como se a mudança de contexto fizesse meu cérebro deletar essa pessoa de minhas lembranças.
Parece que vivo numa montanha russa emocional. Ou estou deprimido, ou ansioso, ou estou falando demais. Não consigo ficar parado. Quando tenho tempo, ao invés de ralaxar, procuro o que fazer. À vezes não consigo pensar de cabeça fria. Me exalto por bobagens. Falo coisas que depois me arrependo.
Em casa eu crio um caos. Minha família sofre porque não consigo manter a tranqüilidade. Eles reclamam que esqueço tudo o que me falam ou que me pedem.


Se esse texto ou parte dele tem a ver com você, significa que tem grandes chances de ter TDAH

Dr. Rubens Pitliuk


Porque eu resolvi me abrir e falar sobre o assunto?
Por que neste momento pode ter pessoas que como eu, não tinha conhecimento deste possível diagnóstico e quem sabe este texto possa ajudar.

E tb para que as minhas amigas saibam que se algum dia eu as magoei, me afastei, deixei de cumprir alguma coisa, não foi por querer!!


Quero aproveitar para dizer que estarei OFF por um tempo...

Obrigada, sentirei saudades!!
Bjs

9 comentários:

Edys Gonçalves disse...

Nossa Queli... mas antes que foi cedo!!! TOrço por vc!!

Bjinhs

Bianca Sabbag disse...

Amiga, estarei sempre aqui torcendo e rezando por vc!
Se precisar de algo, ligue!
Bjs

Bia disse...

Queli,
Força,amiga!
Se cuida,hem!
Fica novinha em folha.E nâo deixa de fazer scrap.
Bjs

Luciana disse...

Quel..
FOrça amiga... se precisar conte comio, ok???
E saiba que ahei bem legal vcter se exposto para poder ajudar pessoas que podem estra sofrendo como vc..
bjinhos

Fabi Ormerod disse...

Oi Queli, melhoras...já passei por um diagnóstico errado de TDH, acontecia tudo que vc fala aqui...mas no final das contas descobri que era só hipertimia (humor acelerado). Hj estou ótima. Te cuida! bjocas

Julia Cotrim disse...

E não se esqueça se precisar estou por aqui! Te adoro! Beijos e se cuida!

Vânia Abrantes disse...

Querida Queli! Li seu post e imagino como sua cabecinha fica a MIL nesta hora! Sou professora,dou aula para o 4o ano, e diagnosticamos muitas crianças com TDHA, mas em adultos sempre fica a incógnita. Meu marido tb ficou surpreso qdo disse que ele também fazia parte do grupo! Relaxa amiga! E muita força!!!

Anônimo disse...

saudadesssssss...
ja tão com tel? com net, algo que estabelece comunicação de pobre? me avise!
preciso te ligar, te falar!
bjkas em tds!!!
amamossssssssssssssssssss giganNNNTTTEEEEEEE
FER E CARLOS

Consuelo Vermelho disse...

Oi Queli, prazer em te conhecer.
É a primeira vez que entro no seu blog, adorei seu trabalho e estimo melhoras para você...

Valeu compartilhar a descoberta com a gente... obrigada.

Um enorme beijo.
Com carinho.
Consuelo